Bio

Mais que uma Banda,
Seu Preto é um Movimento.

Precursores da black music autoral independente em Brasília, os integrantes da banda vêm construindo, ao longo dos últimos 20 anos, uma parte da história deste estilo e de outros segmentos da música da cidade.

Todos eles  participaram de trabalhos de grande importância e relevância na cena local e nacional como Plastika, BSB Disco Club, Black Brasil, NaLata, In Natura, entre outros. Pela criação e gestão de grandes projetos e festivais, como o Porão do Rock (1998), receberam o título de Comendadores da Ordem do Mérito Cultural do DF* (2000).

 

Atualmente, desenvolvem o projeto Tocando por Mudanças, que leva estrutura e arte a diversas cidades do Distrito Federal para fomentar a economia criativa dessas localidades.

 

A banda foi formada em 2002 com o nome de “Mr.Black” e reuniu os vocalistas Ulysses X e Rodrigo Stélio, o guitarrista Jair Santiago, o baixista Raul Santiago, os tecladistas Fernando Palau e Fabrízio Michels e o baterista Renato Glória. Posteriormente, por executar um repertório constituído em sua grande maioria pela black music brasileira, o nome foi traduzido para o português “Seu Preto”.

 

O grupo tem sua inspiração em artistas como Tim Maia, Toni Tornado, Jorge Ben Jor, Cassiano, Roberto Carlos e James Brown e faz um som mesclando soul, disco, funk, bossa e outros ritmos nacionais nas músicas autorais.

Banda Seu Preto Black Music Brasileira
Banda Seu Preto Eventos Shows Festas em Brasilia

“Seu Preto” é uma banda com a proposta de trazer para o contemporâneo um clima de anos 70, com apresentações únicas e cheias de improvisos. Os shows envolvem o público num balanço contagiante, sempre com alegria e bom humor. “Seu Preto” é diversão garantida.

 

A banda comemorou 10 anos com a produção do álbum Soul Negro do Brasil, onde registrou suas músicas autorais, contando com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal por meio do Fundo de Apoio à Cultura – FAC, que financiou o projeto. Em seguida, foi lançado o clipe da faixa Espichado, gravado no Teatro dos Bancários com participação do rapper Gog. A faixa “Tica Bündchen” foi acolhida por rádios locais e nacionais, como a Nacional FM e a Cultura FM, entre outras.   

 

Hoje, a banda “Seu Preto” é composta por Ulysses X (voz), Rodrigo Stélio (voz), Jair Santiago (voz e guitarra), Raul Santiago (baixo), Marcelo Melo (bateria) e Fernanda Samarco (gestão), e dedica-se à produção de seu próximo álbum.

*Título concedido pelo governo do Distrito Federal através da Secretaria de Cultura, a pessoas ou entidades que desenvolveram trabalhos de grande relevância cultural para a cidade, e devem ser lembradas.

Rodrigo Stélio

Cantor e compositor vindo do projeto Pólo de Teatro da Secretaria de Educação do Distrito Federal – 1986, na época já parceiro de artistas como Kiko Peres e Jair Santiago, então com a banda Cygnus, teve sua primeira canção produzida e mixada por Tom Capone (banda Gate 1989) no Zen Estudios/DF.

 

Classificado como baixo, uma voz rara, foi solista convidado do coro da Sistel e se apresentou no Festival de Coros de Cuba nas cidades de Havana e Santiago, em 1997. Participou ativamente da vida musical da cidade e, como produtor cultural, foi um dos responsáveis pela criação do Porão do Rock, além do lançamento da primeira revista de distribuição de música independente.

 

Em 1998, como compositor, participou da Coletânea editada pelo prêmio Renato Russo com a cantora Katia Monteiro. Em 2012 participou da coletânea 3×4 , produzida por Ulysses X e André de Moraes.


Este último, assim como Pierre Aderne, Beto Dourah e a banda internacional Lariba, interpretam obras de Stélio. 

 

Participa do coletivo de compositores Pra Quem Tá Quente com quem lançou um CD com apoio do FAC em 2015.

 

Em 2016 recebeu da Câmara Legislativa do Distrito Federal a moção pelos serviços prestados na área de música. Atualmente é um dos coordenadores do Instituto Velozo de Artes Integradas, dedicando-se à musicalização infantil e ao trabalho de pesquisa musical, composição e shows com o Seu Preto.

Ulysses X

Cantor, compositor e produtor nascido em Brasilia, com formação em canto erudito pela Escola de Música de Brasília, com o barítono Francisco Frias, participou do Coral da Universidade de Brasília (UnB) dirigido por Emilio de Cesar, integrou várias bandas de rock, foi companheiro de Tom Capone na banda Bella Bartok e esteve intensamente envolvido com o cenário da música independente brasiliense.

 

Ulysses teve seu primeiro disco com a banda Plastika, produzido por Tom Capone e mixado por Bill Scheniman e Álvaro Alencar no estúdio Room With a View em Nova Iorque e masterizado por Jonathan Wyner em Boston (Plastika 1997).

 

Com formação diversificada e atuação além da música, na dança, no teatro e na produção cultural, Ulysses X dirigiu espetáculos de bandas de rock e de teatro e dança . Como produtor gravou, dirigiu e produziu diversos artistas da cena local tendo também produzido o segundo disco de sua banda Plastika, junto a Jair Santiago e ao ganhador do Grammy Latino Victor Z.


Em seus trabalhos autorais, se apresentou junto a artistas nacionais como Pato Fu, Jota Quest, Jorge Ben Jor, Paulinho Moska, Lenine, Leo Maia, entre outros.

 

Como consultor e produtor cultural, é fundador da OSC Nossa Rede – Centro de Estudos para o Desenvolvimento da Cultura, Cidadania e Meio Ambiente; é um dos responsáveis pela criação do Festival Porão do Rock, um dos principais festivais da música local, onde esteve envolvido durante os primeiros dez anos de sua existência, e por seu trabalho de extrema relevância cultural para a cidade foi agraciado junto à seus companheiros com a Comenda da Ordem do Mérito Cultural do Distrito Federal, a Moção Honrosa pela Assembleia Legislativa do Distrito Federal, no âmbito federal recebeu da Presidência da República o Diploma de Honra ao Mérito pela Promoção da Cidadania e Valorização da Vida.

 

Hoje, dedica-se inteiramente à música como vocalista e compositor da banda Seu Preto.

Jair Santiago

Jair iniciou seus estudos de violão aos 7 anos, pelas mãos do pai, o grande violonista e membro da Academia de Letra e Música do Brasil, professor pioneiro da Escola de Música de Brasília, Raul Santiago.

 

Também participaram da sua formação o violonista Marco Pereira e com o guitarrista Nelson Faria. Aos 15 anos, ganhou a primeira guitarra e montou sua primeira banda, trazendo os conhecimentos adquiridos no violão para o novo instrumento. Desenvolveu uma carreira de grande expressão, tendo acompanhado trabalhos como Indiana Nomma e BsB Disco Club, e se apresentado ao lado de artistas como Elba Ramalho, Jorge Ben Jor, Pato Fu, Jota Quest, Paulinho Moska, Lenine, Leo Maia, entre outros., participou da coletânea 3×4 em 2012.

 

Com o guitarrista do Natiruts Kiko Peres , abriu o show de Joe Satriani em 2008, tocou na banda In Natura, com quem gravou o DVD Um Artista Brasileiro e formou o duo Yin Yang, produzindo dois álbuns, sendo o segundo em coprodução com o DJ CH5, que também produziu o CD Formatick, de música eletrônica. Também integrou a banda Temptation, revelação do festival Universo Parallello 2007. Ainda na música eletrônica, gravou as guitarras de Smoke Underwater, que integra uma coletânea mundial do produtor e DJ inglês Raja Ram, do selo Tip World.

 

Com grande conhecimento musical, Jair Santiago é também professor e produtor, tendo coproduzido o CD de sua banda Plastika em 2003, junto a Ulysses X e Victor Z. Como produtor cultural, é também responsável pela criação do Festival Porão do Rock. Hoje, como compositor, guitarrista e intérprete dedica-se à banda Seu Preto.

Raul Santiago

Filho mais velho do violonista e professor Raul Santiago, conviveu com a música desde cedo. Estudou contrabaixo acústico com o professor Toni Botelho na Escola de Música de Brasília, onde também fez Curso de Verão com Nico Assumpção, tendo ainda aulas com Ricardo Vasconcellos. 

 

Participou do Coral da UNB, dirigido pelo maestro David Junker (1983), e do grupo vocal Tonto de Tanto Canto dirigido pelo maestro Lincoln Andrade (1984), além de ter dois discos gravados com a banda Plastika, sendo o primeiro produzido por Tom Capone e o segundo produzido por Victor Z.

 

Participou de gravações com Mário Salimon e dos vídeos da música Birim Birim dirigido por Douro Moura (CD Luanda Cozetti 1992) e da música Shake dirigido por Toni Rangel (CD Plastika 2003).

 

Integrou diversos shows de artistas locais como a banda Bsb Disco Club, por cinco anos, a cantora Indiana Nomma e o guitarrista Kiko Peres, com quem tocou seu trabalho solo e o Tributo a Jimi Hendrix. Em seus trabalhos autorais, se apresentou junto a artistas nacionais como Pato Fu, Jota Quest, Jorge Ben Jor, Paulinho Moska, Lenine entre outros.

 

Gestor de Projetos, Raul Santiago é consultor e produtor cultural, e foi um dos responsáveis pela criação do Festival Porão do Rock. Forma com o irmão Jair Santiago o duo Lounge Family, de música instrumental ambiente, além da banda Seu Preto.

Fernanda Samarco (Gestão)

É produtora artística e cultural, cenógrafa, arquiteta e urbanista formada pelo Centro Universitário de Brasília. Atuou como cenógrafa assistente no Projac da Rede Globo, no Rio de Janeiro, em 2010. Desde então, concilia a graduação com variadas frentes da cena cultural, tendo participado de diversos cursos de Produção Cultural, como Iluminação de Palco, na Escola de Música de Brasília, Direção de Arte Cinematográfica com Vera Hamburguer no Centro Cultural B_arco em SP.

 

Atuou em projetos de destaque na Capital Federal, entre eles: 8º Fórum Mundial da Água (Supervisora de Logística – 2018); MigrArte (Coordenadora de Produção – 2017 e 2018); 12º Festival Taguatinga de Cinema (Coordenadora de Transporte / Logística – 2017); Festival Sai da Lata (Produtora Cultural / Cenógrafa – 2014 e 2016); Brasília Capital Moto Week 2016 (Coordenadora de Transportes e Assistente de Produção Artística); Universo Paralello (Assistente Logística do Transfer Oficial – 2016), entre outros.

 

Hoje é vice-presidente e co-fundadora da TREMA – Trabalhadores e Empreendedores Musicais Associados. Faz parte da OSC Nossa Rede, realizando estudos relacionados à cadeia produtiva cultural no DF, e tem focado ações na construção e gestão de carreiras de artistas independentes.